AS RELAÇÕES MARITAIS NO DE ECCLESIASTICIS OFFICIIS E NAS ATAS DO II CONCÍLIO DE SEVILHA E DO IV CONCÍLIO DE TOLEDO: A PERSPECTIVA ISIDORIANA E O FORTALECIMENTO DA INSTITUIÇÃO ECLESIÁSTICA NO REINO VISIGODO

Leila Rodrigues da Silva

Resumo


A trajetória de Isidoro de Sevilha
está identificada ao esforço de
fortalecimento da instituição eclesiástica
no reino visigodo. Seu empenho se associa
ao projeto da elite clerical de expansão do
cristianismo e dos poderes episcopais e
compreendeu, dentre outras frentes,
atenção à normalização da conduta dos
fiéis. Nossas reflexões pressupõem que o
episcopado, comprometido com o referido
projeto, formulou paradigmas
comportamentais. Os elementos destes
paradigmas estão veiculados em escritos
de naturezas distintas e se relacionam a um
intenso diálogo com as tradições bíblica e
patrística, a conjuntura política e social e o
ambiente eclesiástico de fortalecimento da
igreja local. A partir da identificação e
análise das alusões ao casamento, aos
‘casados’ e às relações maritais no entorno
de Isidoro, com destaque para De
ecclesiasticis officiis e as atas do II Concílio
de Sevilha e do IV Concílio de Toledo,
reafirmarmos o propósito normalizador do
sevilhano, como porta-voz autorizado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais