“EU PLANEJO FAZER ALGO COMO UM GAME DE FANTASIA MEDIEVAL”: RPG MAKERS E A ESTÉTICA NEOMEDIEVAL EM RPG’S DIGITAIS

Renan Marques Birro

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar os elementos estruturantes e a estética neomedieval em duas ferramentas para a criação de RPG’s (jogos de interpretações de papéis) digitais, a saber, o RPG Maker, software criado na década de 1990, e o RPG Playground, plataforma online gratuita disponibilizada em meados de 2012. Além disso, o artigo recobra o vívido debate sobre a agência de jogadores e desenvolvedores, assim como os mecanismos de retroalimentação de arquétipos medievalizantes no mercado dos games. A partir desses horizontes, analisei elementos gráficos nas ferramentas supramencionadas, tal como um breve levantamento das principais partes envolvidas (desenvolvedores, jogadores, gamers) no processo de criação e consumo dos games digitais de temática medieval. Neste sentido, o texto em voga serve de alerta para iniciativas incautas de gamificação, principalmente quando empregam recursos gráficos tratados como “medievais” pelas partes interessadas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais