ANIMAIS MEDIEVAIS E SEUS RASTROS NO BRASIL COLONIAL: UMA PROPOSTA DE LEITURA NEOMEDIEVALISTA

Pedro Carlos Louzada Fonseca

Resumo


Este trabalho propõe examinar o conceito de neomedievalismo na historiografia especialmente pertinente nos territórios pós-coloniais considerados carentes de uma verdadeira tradição medieval, vistos como sociedades anacrônicas com modos de percepção semelhantemente medievais, fora de sincronia com o presente. Sem maiores contestações a essa teoria, o trabalho apresenta, por meio de um procedimento crítico-analítico, a reflexão de que esse conceito de neomedievalismo pode ser mutatis mutandis também aplicado a áreas em processo de colonização, também sem um passado medieval propriamente dito. Tendo por base essa ideia, o trabalho investiga a escrita cronística do Brasil colonial como uma apropriação ideológica e politicamente mobilizada da tradição da literatura dos bestiários medievais com vistas a finalidades não só de fundamento teleológico mas também promocional em termos utilitários materiais e espirituais. O trabalho reconhece essa finalidade promocional por meio de uma análise comparativa da percepção do mundo animal do bestiário medieval vis-à-vis a sua reutilização na cronística do Brasil colonial.

Palavras-Chave: Animais medievais, cronística do Brazil colonial , Leitura neomedievalista.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais