O DEBATE SOBRE A NORMA E A LEI EM UMA CANTIGA MEDIEVAL GALEGO-PORTUGUESA: A TENÇÃO REI D. AFONSO, SE DEUS VOS PERDON ENTRE VASCO GIL E AFONSO X

Rafael Hofmeister de Aguiar

Resumo


O presente trabalho faz uma abordagem do debate acerca da lei e da norma na cantiga medieval galego-portuguesa Rei D. Afonso, se Deus vos perdon, entre Vasco Gil e Afonso X, o Sábio. Nessa perspectiva, parte-se da definição das tenções a partir do tratado a Arte de trovar, passando pela concepção do debate dialético nesse gênero literário medieval. Ademais, antes de partir para a análise do debate sobre as normas jurídicas na tenção, relacionando-o com os documentos legais Decreta de León e Siete partidas, faz-se uma descrição do processo filológico de edição e paráfrase da cantiga a partir dos manuscritos medievais, estabelecendo uma versão para o texto. Por fim, pode-se concluir que as tenções constituem importantes documentos acerca não só das normas poéticas e jurídicas como também da sociabilidade medieval.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2007, p. 269.

AFONSO X. Siete partidas.

Acesso em abr./2020.

AGUIAR, Rafael Hofmeister de. Vozes da literatura luso-brasileira: uma história do improviso poético – dos trovadores medievais aos poetas do Brasil Colônia. 2018. 201 f. Tese (Doutorado) - Doutorado em Letras - Estudos de Literatura, Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

ARTE de trovar. In: CANCIONEIRO da Biblioteca Nacional: antigo Colocci-Brancuti. Lisboa: Revista de Portugal, 1949, p. 15.

BAKHTIN, M. M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

BARROS, J. D. Afrontando o rei através da poesia - um estudo sobre as lutas de representações entre os trovadores medievais-ibéricos dos séculos XIII e XIV. Revista História & Perspectivas, v. 1, n. 34, 11, p. 54.

BARROS, José d’Assunção de. Uma cadeia de cantigas de escárnio: uma análise da cantiga satírica ibérica e suas tenções sociais. Terra Roxa e outras terras: Revista de Estudos Literários, Londrina, vol. 6, p. 13-28, 2005.

BARROS, José d’Assunção de. Uma cadeia de cantigas de escárnio: uma análise da cantiga satírica ibérica e suas tenções sociais. Terra Roxa e outras terras: Revista de Estudos Literários, Londrina, vol. 6, p. 13-28, 2005.

DARNTON, Robert. Poesia e polícia: redes de comunicação na Paris do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

DÍAZ, Esther Corral. A dialéctica do trobar na lírica románica medieval, con especial atención á lírica galego-portuguesa. In: BREA, Mercedes; DÍAZ, Esther Corral; CRUZ, Miguel A. Pousada (ed.). Parodia y debate metaliterarios e n la Edad Media. Alessandria: Edizioni Dell’orso, 2013. p. 39-53.

FERREIRO, Manuel; PEREIRO, Carlos Paulo Martínez; FONTAÍÑA, Laura Tato. Normas de edición para a poesía trobadoresca galego-portuguesa medieval. A Coruña: Universidade da Coruña, 2007. Disponível em: https://www.udc.gal/export/sites/udc/publicacions/_galeria_down/librariadixital/NormaEdicionPoesiaTF.pdf. Acesso em: 22 out. 2019.

FOKKEMA, Douwe; IBSCH, Elrud. Conhecimentos e compromisso: uma abordagem voltada aos problemas dos estudos literários. Porto Alegre: UFRGS, 2006.

FRENK, Marguit. Entre la voz y el silencio. La lectura en tiempos de Cervantes. México: Fondo de Cultura Económica, 2005.

GONÇALVES, Ângela. Tradição manuscrita da poesia lírica. In: TAVANI, Giusseppe; LANCIANI, Giulia. Dicionário da literature medieval galega e portuguesa. Lisboa: Caminho, 1993, p. 627.

HERÁCLITO. Fragmentos. In: OS PENSADORES: Pré-socráticos. Pré-socráticos. São Paulo: Nova Cultural, /. p. 96-109. Disponível em: http://files.filosofia-com0.webnode.com/200000001-90f1191ea9/_Colecao_Os_Pensadores__Vol_01.pdf. Acesso em: 01 mar. 2020, p. 97

KURTZ, William S.. Propuesta de interpretación de Rei D. Afonso, se Deus vos pardom. Revista de História da Sociedade e da Cultura, Coimbra, v. 13, p. 67-87, mar. 2013. Coimbra University Press. http://dx.doi.org/10.14195/1645-2259_13_2.

LAPA, Manuel Rodrigues. Cantigas d'escarnho e de mal dizer: dos cancioneiros medievais galego-portugueses. Lisboa: Joao Sá da Costa, 1995.

LEMAIRE, Ria. Fonte de informação e conhecimento, folclore ou literatura: O cordel como fenômeno multicultural. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2013, pp. 8-9.

LEMAIRE, Ria. Passions et positions: contribution à une sémiotique du sujet dans poésie lyrique médiévale en langues romanes. Amesterdam: Rodopi, 1987.

LLORENTE, Félix Martínez. Acerca de la doble naturaleza normativa de los Decreta de 1017: legislación general y legislación foral. : legislación general y legislación foral. In: LLORENTE, Félix Martínez. En el milenario del fuero de León 1017-2017: la ciudad de león y su derecho. León: Ayuntamiento de León, 2018, p. 25.

LOPES, Graça Videira. Sobre as cantigas. In: Lopes, Graça Videira; Ferreira, Manuel Pedro et al. Cantigas Medievais Galego Portuguesas [base de dados online]. Lisboa: Instituto de Estudos Medievais, FCSH/NOVA. [Consulta em 01 de março de 2019] Disponível em:

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

MOISÉS, Massaud. Literatura portuguesa. 37. ed. São Paulo: Cultrix, 2013a.

MONGELLI, Lênia Márcia. Fremosos cantares: antologia da lírica medieval galego- portuguesa. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009, p. XXXI.

O’CALLAGHAN, Joseph F. El rey sabio – el reinado de Alfonso X de Castilla. Traduzido por Manuel González Jiménez. Sevilla: Universidad de Sevilla, 1996, p. 52.

PAREDES, Juan. Poesía galaico-portuguesa: trovadores y cancioneiros. In: BELTRÁN, Vicenç; PAREDES, Juan (eds.). Convivio: estúdios sobre la poesia de cancioneiro. Granada: Universidad de Granada, 2006, p. 618.

SAUTCHUK, João Miguel. A poética do improviso: prática e habilidade no repente nordestino. Brasília: UnB, 2012.

SILVA, Joaquim Carvalho da. Dicionário da língua portuguesa medieval. 2. ed. Londrina: EDUEL, 2009, p. 180.

SPINA, Segismundo. Era medieval. 7. ed. São Paulo: Difel, 1984.

TAVANI, Giuseppe. Ensaios portugueses. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1988.

ULLMANN, Walter. Principios de gobierno y política en la Edad Media. Madrid: Revista de Occidente, 1981.

VASCONCELOS, Carolina Michaëlis de. "Uma cantiga de manto". In: Glosas Marginais ao Cancioneiro Medieval Português. Coimbra: Acta Universitatis Conimbrigensis, 2004.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz: a “literatura" medieval. São Paulo, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais