O LIVRO DOS DOZE SÁBIOS OU TRATADO DA NOBREZA E DA LEALDADE: BREVES APONTAMENTOS ACERCA DOS ACONSELHAMENTOS POLÍTICO-MILITARES CONTIDOS NO ESPELHO DE PRÍNCIPE CASTELHANO-LEONÊS PRODUZIDO DURANTE O REINADO DE FERNANDO III (1217-1252)

Rafael Costa Prata

Resumo


No Ocidente Medieval, a partir da segunda metade do século XIII, a “literatura didática” começa a florescer abundantemente e, por isso, a ser largamente produzida no seio das cortes medievais. Em Castela-Leão, estas obras sapienciais também encontraram grande espaço nas scriptorias, sendo cada vez mais patrocinadas pelos monarcas a fim de servirem como reflexões pedagógicas por parte dos futuros herdeiros do trono e do cetro régio. Neste sucinto artigo, contemplaremos os aconselhamentos de naturezas político-militares contidos no espelho de príncipe, O Livro dos Doze Sábios ou Tratado da Nobreza e da Lealdade, produzido durante o reinado de Fernando III (1217-1252), com o propósito de servir como um singular manual de leitura durante a formação do primogênito régio, dom Alfonso.

Palavras-chave: Livro dos Doze Sábios, Fernando III, dom Alfonso.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais