A propaganda bélica contra os infiéis da fé na última cena do Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente

Flávio Antônio Fernandes Reis

Resumo


Nossa comunicação pretende mostrar a última cena do "Auto da Barca do Inferno" de 1517, na qual se representa a beatitude inquestionável dos cavaleiros cruzados, destacando os efeitos prováveis que a encenação poderia ter produzidos nos seus primeiros expectadores e, principalmente, na Casa Real. Tendo em conta a representação dos ditos "infiéis" em discursos diversos, pretendemos mostrar que, embora a última cena do "Auto da Barca do Inferno" seja breve, assim mesmo produz persuasão eficaz no público, levando em conta a expectativa da encenação na sua recepção. Mais ainda, a encenação enaltece feitos militares similares aos realizados nas companhas do rei D. Manuel contra os inimigos da Fé.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais