A perspectiva filosófica do conceito de essência (quod quid est) em Jonh Duns Scot: o problema da quod quid est singular.

Maurício Alves Carrara

Resumo


O conceito de essência, durante a Idade Média, não foi concebido de forma una nos mil anos da era medieval. A partir do século XIII, com a entrada da obra Metafísica de Aristóteles o conceito de essência começou a tomar contornos mais realistas. John Duns Scot (c.1226-1308) desenvolve este conceito com bases em Aristóteles e Avicena, mas se diferencia dos dois. Scot passa a entender a essência como algo próprio dos últimos indivíduos. Assim, ele faz de outro modo em relação aos seus anteriores na Idade Média. Este artigo tem por propósito apresentar esta originalidade do Doctor Subtilis em relação ao seu conceito de essência (quod quid est).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2011.V12.N1.02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais