GARCÍA, Leticia Eirín. Visión do Amor no Cancioneiro de Don Denis. Estudo e edición de 33 cantigas de amor. Santiago de Compostela: Laiovento, 2015.

Lênia Márcia Mongelli

Resumo


Todos os que sabemos das enormes dificuldades que rondam os investigadores comprometidos com edições, individuais ou coletivas, de cantigas da lírica trovadoresca galego-portuguesa só podemos saudar a iniciativa desta jovem Professora da Área de Filologia Galega e Portuguesa da Universidade da Corunha (Galiza), que coloca à disposição do leitor uma parte bem significativa do amplo corpus da produção de El-Rei Don Denis de Portugal (1261-1325), distribuído pelos gêneros canônicos (cantigas de amor, de amigo e de escárnio e maldizer), num total de 137 composições – número expressivo, que dá ao Rei o título unânime de “trovador mais prolífico” dentre os integrantes dos Cancioneiros que chegaram até nós. Como o título da obra anuncia, deste conjunto foi feito um recorte preciso: a cuidadosa edição de 33 cantigas de amor – dentre as 73 deste gênero compostas pelo monarca -, nas quais o motivo da visão (e seus derivados) comparece de forma explícita, como elemento desencadeador de uma série de tormentos, que vão da coita (= sofrimento) ao topos do “morrer d’amor” – espécie de saída desesperada para o amante via de regra ignorado em sua paixão.

 

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2016.v17.n2.09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais