Os Mistérios da Encarnação nos Amboni de Nicola e Giovanni Pisano

Paula Ferreira Vermeersch

Resumo


O presente artigo trata dos Púlpitos esculpidos pela oficina fundada por Nicola, escultor proveniente da Apúlia, na cidade toscana de Pisa, por volta de 1250. Nestas obras, Nicola e seu filho Giovanni apresentam uma visão sobre a História Sagrada, marcada pelas pregações franciscanas e discussões políticas do século. Provavelmente formado no círculo de Frederico II Hohenstaufen no sul da Itália, Nicola se tornará o primeiro escultor a se utilizar diretamente de formas greco-romanas para tratar dos Mistérios da Encarnação, e seus significados para os fiéis. Nesse sentido, o artigo tenta alinhavar algumas hipóteses sobre a natureza do trabalho de Nicola, e interpretações possíveis sobre suas escolhas estéticas.


Texto completo:

PDF

Referências


HASKELL, Francis, PENNY, Nicholas. L’Antico nella storia del gusto. La seduzione della scultura classica. Torino: Giulio Einaudi Editore, 1984

KANTOROWICZ, Ernst. L’empereur Frédéric II. Paris: Gallimard, 1987

SANPAOLESI, Piero. La piazza dei Miracoli. Il Duomo, il Battisterio, il Campanile, il Camposanto di Pisa. Firenze: Del Turco Editore, 1949




DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2016.v17.n2.06

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais