"Inobedientia": o pecado de Adão e a antropologia judaico-cristã

Emanuele Coccia

Resumo


O ensaio mapeia o significado político e jurídico da desobediência de Adão, episódio bíblico que representa o núcleo exotérico de uma das mais constitutivas feições da mitologia Cristã. Foi por causa do gesto de Adão que o homem adquiriu a forma de vida mundana, abriu-se a um mundo mais amplo e diferente do jardim do Éden; entrou no tempo e na história, exerceu a experiência do poder sobre outros homens e que, por fim, fez-se necessária a salvação e a existência de um Messias capaz de redimir a natureza humana. O Autor demonstra como a antropologia, a cosmologia, a filosofia e a teologia cristãs são todas baseadas no gesto da desobediência através do qual Adão inaugurou a vida humana.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2016.v17.n1.17

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais