AS PALAVRAS, AS RELAÇÕES E A TRIDIMENSIONALIDADE DOS TEXTOS MEDIEVAIS. O EXEMPLO DO LIBER VITAE DE DURHAM (INGLATERRA ANGLO-SAXÔNICA, SÉCULOS VII-IX).

Renato Rodrigues Da Silva

Resumo


O presente artigo tem como objetivo demonstrar a necessidade de apreensão e crítica das fontes medievais para além da mera crítica discursiva (embora reconheça a necessidade desta). Apresenteremos como o aspecto material é vital para apreensão do papel social de uma fonta escrita, e o que a análise destas particularidades pode revelar sobre o seu contexto de produção e reprodução ao longo do tempo. Evidenciaremos, portanto, o aspecto dinâmico e histórico da escrita no contexto em análise. O artigo focará substancialmente no livro de confraria conhecido como o Liber Vitae de Durham, dedicando especial atenção ao que seria o núcleo original do manuscrito. Usaremos este exemplo para demonstrar como mesmo uma lista de nomes pode ser reveladora quanto às relações que ao mesmo tempo jazem e são reproduzidas pela própria.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2015.v16.n2.05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais