A MORTE, O PRINCIPE E O CAVALEIRO: DAS RESSIGNIFICAÇÕES DO ENCONTRO COM A MORTE EM POE E BERGMANN

Daniele Gallindo Goncalves Silva, Helvécio Ferreira Furtado Jr.

Resumo


O presente artigo visa discutir as construções das relações entre os personagens presentes nas obras A máscara da morte vermelha, de Edgar Allan Poe e O sétimo selo, de Ingmar Bergmann. Para tal, faremos uma análise do imagético presente em ambas as obras, imagético este que tem como ponto comum a Dança da Morte, movimento artístico presente na Europa dos séculos XV e XVI. Essas representações serão observadas tanto no sentido da relação da morte com os mortais, quanto no sentido inverso. Os protagonistas de cada obra serão estudados individualmente, bem como suas relações com os demais personagens, antes que sua relação com a morte entre em análise. Ao final, discorreremos sobre a influência das obras na ressignificação da cultura ocidental da morte.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2015.v16.n1.08

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais - Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis (UFF/Instituto de História). Bairro: São Domingos. Niterói-RJ CEP: 24210-201