AS FRICATIVAS SIBILANTES: RELAÇÃO ENTRE LETRAS E SONS NAS POSSÍVEIS GRAFIAS DAS CANTIGAS DE SANTA MARIA

Mariana Moretto Gementi

Resumo


O principal objetivo deste estudo é mapear e analisar as fricativas sibilantes nas Cantigas de Santa Maria (CSM), escritas em galego-português e atribuídas a D. Afonso X, de Castela, o sábio, composta na segunda metade do século XIII. Foram focalizados os grafemas fricativos: <s>, <z>, <x>, <c>, <ç>, <sc> e <ss>. A metodologia é baseada no mapeamento das sibilantes no corpus (CSM). A partir das possibilidades de representação e de variação gráfica, é apresentado uma representação fonológica e fonética. A ocorrência de fricativas sibilantes é comparado em diferentes contextos. O contexto de rima são os mais importantes para configurar a interpretação fonológica. Com esta abordagem, é possível obter pistas satisfatórias sobre a realização fonética dessas consoantes em um momento passado da língua, quando não havia gravação oral, mas apenas documentos escritos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2014.v15.n1.01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais