Do Perceval de Chrétien de Troyes ao Perceval dos Manuscritos: um percurso imprevisto.

Sínval Carlos Mello Gonçalves

Resumo


 

Nas duas últimas décadas o que se poderia chamar de "retorno aos manuscritos" tem suscitado significativas descobertas e reavaliações no campo dos estudos narrativos medievais. Deixar a imagem de uma narrativa individualizada e interrompida, fixada pelas edições modernas, e retornar aos manuscritos que contém o Perceval de Chrétien de Troyes é uma experiência exemplar desta abertura de novas possibilidades de investigação e, por consequência, de abordagem: na maioria destes manuscritos o que se encontra é uma narrativa que se integra sem descontinuidades aparentes a um tecido narrativo normalmente estudado de maneira fragmentária. Tomando como ponto de partida a composição do conjunto dos manuscritos do Perceval de Chrétien de Troyes e tendo como foco de análise o manuscrito de Mons, proponho neste estudo alguns princípios de análise que poderiam orientar e guiar uma leitura que pretenda considerar sua unidade narrativa.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21572/2177-7306.2014.v14.n2.05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Signum Revista da ABREM (ISSN 2177-7306) - Associação Brasileira de Estudos Medievais