Chamada Publicação: Dossiê: Medievos e medievalidades a partir de uma História da Arte Global

CHAMADA DE SUBMISSÃO PARA DOSSIÊ TEMÁTICO 2022.2

 

 

 

 

 

 

Título: Medievos e medievalidades a partir de uma História da Arte Global

 

Proponentes:

Profa. Dra. Flavia Galli Tatsch (Universidade Federal de São Paulo/UNIFESP)

Profa. Dra. Tamara Quírico (Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ)

 

Nos últimos anos, os estudos sobre a mobilidade de pessoas, objetos, materialidades e elementos iconográficos vêm recebendo atenção privilegiada e se apresentam como uma alternativa aos cânones tradicionais da história da arte, suas especializações e formações acadêmicas, que compartimentalizam e dividem os campos de estudo. Face ao crescimento das discussões sobre a “virada global” na História da Arte, que passa a incluir tanto as visões como a cultura material de círculos diversos, historicamente em práticas disciplinares separadas da história da arte, é preciso estimular também os medievalistas a desafiar as metodologias canônicas. É necessário expandir o campo de estudo de forma a pensar o “global” a partir de novos conceitos e questões teóricas, e incentivar os estudiosos que trabalham em distintas geografias artísticas.

 

Este dossiê procurará oferecer um espaço de discussão para os pesquisadores que estudam distintas geografias artísticas entre os séculos III e XVII da Era Comum, considerando não somente uma “longa Idade Média”, como também medievalidades que podem ser encontradas em diferentes geografias e épocas. Convidamos propostas com estudos de caso ou estudos comparativos que pensem a cultura material/artística do período a partir de conceitos como mobilidade, circulação e conectividade.

 

 

Medioevi e medievalità dal punto di vista della Storia dell'Arte Globale

 

Negli ultimi anni gli studi sulla mobilità di persone, oggetti, materialità e elementi iconografici hanno ricevuto un'attenzione privilegiata e si presentano come un'alternativa ai canoni tradizionali della storia dell'arte, delle sue specializzazioni e delle formazioni accademiche, che compartimentalizzano e suddividono gli ambiti di studio. Data la crescita delle discussioni sul “global turn” nella storia dell'arte, che include sia le opinioni che la cultura materiale di circoli diversi, storicamente classificate in pratiche disciplinari separate dalla storia dell'arte, è anche bisognoso incoraggiare i medievalisti a sfidare le metodologie canoniche. È necessario ampliare il campo di studio per pensare il “globale” partendo da nuovi concetti e questioni teoriche, e incoraggiare studiosi che lavorano in diverse geografie artistiche.

 

Questo dossier dunque si propone ad essere uno spazio di discussione per ricercatori che studiano diverse geografie artistiche comprese tra il III e il XVII secoli dell'Era Volgare, considerando non solo un “lungo Medioevo”, ma anche medievalità che possono essere ritrovate in distinte geografie e tempi. Invitiamo proposte di argomenti o studi comparativi che riflettano sulla cultura materiale/artistica dell'epoca partendo da concetti come mobilità, circolazione e connettività.

 

 

Medieval and medievalisms from a Global Art History

 

In recent years, studies on the mobility of people, objects, materialities and iconographic elements have been receiving privileged attention and present themselves as an alternative to the traditional canons of art history, its specializations, and academic backgrounds, which compartmentalize and divide the fields of study. In the face of growing discussions about the "global turn" in art history, which now includes both views and material culture from diverse circles, historically classified into disciplinary practices separate from art history, medievalists must also be encouraged to challenge canonical methodologies. It is necessary to expand the field of study to think the "global" from new concepts and theoretical questions, and to encourage scholars working in distinct artistic geographies.

 

This dossier will seek to provide a space for discussion for researchers studying distinct artistic geographies between the 3rd and 17th centuries of the Common Era, considering not only a "long Middle Ages" but also medievalisms that can be found in different geographies and times. We invite proposals with case studies or comparative studies that think about the material/artistic culture of the period from concepts such as mobility, circulation, and connectivity.

 

Cronograma:

  • Recebimento de manuscritos: 30 de setembro de 2022
  • Publicação: dezembro de 2022

 

Diretrizes para autores: